Odontologia Biológica

  • Full Screen
  • Wide Screen
  • Narrow Screen
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Capacidade Tampão da Saliva

saliva-testA capacidade-tampão da saliva (CTS) é a propriedade de a saliva manter o seu pH constante a 6,9-7,0, graças aos seus tampões, mucinato/mucina, HCO3 / H2CO3 e HPO4 / H2PO4, que bloqueiam o excesso de ácidos e de bases. Os tampões mucinato/mucina e monofosfato/bifosfato agem da mesma forma, e assim, o elevado poder tamponante da saliva mantém a higidez da mucosa bucal e dos dentes.

A saliva protege a cavidade oral de duas maneiras: primeiro, evitando a colonização da boca por microrganismos potencialmente patogênicas, por negar-lhes as condições ambientais ideais, pois muitas bactérias necessitam de um pH específico para seu crescimento máximo; em segundo lugar, os microrganismos da placa podem produzir ácido a partir de açucares, os quais, não sendo rapidamente tamponados e limpos pela saliva, podem desmineralizar o esmalte.

A determinação da CTS se faz por titulometria, medindo-se o volume de ácido láctico 0,1 normal necessário para baixar o pH salivar de 6,9 para 3,7 (ponto de viragem do alaranjado de metila). E assim, podemos classificar os pacientes em três grupos:

  1. Pacientes medianamente susceptíveis à cárie dental: CTS = 40.
  2. Pacientes resistentes à cárie dental: CTS => 40.
  3. Pacientes muito susceptíveis à cárie dental: CTS <= 40.

Dentro de certos limites, a CTS funciona como um índice relativo de atividade de cárie dental.

You are here: